darkmoor

Depois ter jogado Eventide 3: The Legacy of Legends, o meu primeiro título da Artifex Mundi, foi com bastante curiosidade que olhei para Endless Fables 3: Dark Moor. Esta saga tem um conteúdo mais dark e de horror que a maioria dos outros franchises da empresa. Neste último capítulo da trilogia, vamos até à Escócia, terra de muitos misticismos e lendas.

Tal com os jogos anteriores, estamos na pele da antropologista Pamela Cavendish e, desta vez, vamos até ao norte do Reino Unido. O aniversário da sua sobrinha é a razão da sua visita, mas rapidamente a festa toma outros contornos, quando a rapariga é raptada por espíritos. Existe toda uma maldição que afetou a vila, cabendo a nós desvendar o porquê dessa maldição, aniquilá-la e salvar a nossa sobrinha Nora.

Tal como nos jogos anteriores da série, a jogabilidade consiste essencialmente no mesmo. Desvendar puzzles é a base e o seu funcionamento está muito bem implementado, nunca criando uma sensação de aborrecimento. Existe uma boa variedade de puzzles, em que alguns deles têm que ser resolvidos naquele momento, e outros necessitam várias peças para os podermos concluir. Muitas vezes, alguns itens necessários estão bloqueados por outros puzzles, estando tudo frequentemente interligado.

darkmoor2

Existem vários modos de dificuldade, onde o mais fácil permite diferentes ajudas, e o mais difícil é só para os mais experts neste tipo de jogos. Existe uma opção para vos ajudar, caso estejam sem ideias sobre como resolver o puzzle, ou qual o próximo passo. Essa opção vai recarregando com o tempo e dá algum jeito em casos mais “bicudos”. Está lá na maioria das dificuldades, mas é puramente opcional. Outra das possíveis ajudas acontece normalmente no puzzle onde têm de identificar X itens. Esses itens estão escritos e é só olhar para a imagem e tentar descobri-los. Porém, isto soa muito mais simples do que é e então, nestas situações, existe uma ajuda que vos permite tentar jogar outro jogo de forma a completar o primeiro. Consiste em tentar descobrir as cartas pares relacionadas, o que é bem mais simples.

darkmoor1

Como outros puzzles, temos que, por exemplo, fazer uma peça chegar de uma ponta à outro da imagem; orientar e colocar uma fotografia de forma correta; alterar a ordem de certas peças para que um determinado mecanismo volte a funcionar, entre outras coisas. Sem dúvida que existe uma boa diversidade de obstáculos e situações que nos levam sempre a não sentir que estamos perante o mesmo desafio novamente.

darkmoor3

Dark Moor tem um tom mais sombrio e os cenários respiram totalmente esse clima, tornando o ambiente perfeito para o jogo. Os detalhes visuais presentes nos diferentes locais são bastante bons, nunca criando uma sensação de déjà vu. Desde a taberna, passando pela igreja, masmorras e a própria casa onde seria a dita festa, todos estes lugares estão muito bem caracterizados. São trinta e cinco os locais que iremos visitar recheados de imensos detalhes visuais e puzzles também muito decentemente elaborados, e que encaixam de forma perfeita no ambiente.

 

A música ambiente encaixa que nem uma luva e os sons mais sinistros estão todos presentes. De facto, o jogo até nos aconselha a jogar com headphones para uma melhor experiência. Em termos de vozes, comparativamente ao título anterior que analisei Eventide 3: The Legacy of Legends, tive a sensação que havia muito menos falas. Contudo, isso não significa de todo que seja mau. Não interessa haver muitas falas se metade for somente palha e puro cliché. As vozes cumprem decentemente o seu trabalho, embora ache que continuam a ser medíocres comparativamente ao que já se vai vendo por aí noutros jogos.

Dark Moor pode demorar entre 4 a 6 horas, dependendo da dificuldade em que joguem e se usam muitas vezes as ajudas disponíveis. Se forem fãs de jogos de puzzles, este é um título bastante bom que combina esse tipo de jogabilidade com uma história e ambiente focados em horror, espíritos, maldições e todas as coisas às quais estas estão associadas. Bastante aconselhável a fãs do género.

muito bom

positivo Boa variedade de puzzles
positivo Cenários bastante detalhados
positivo Temática bem representada a diversos níveis
errado Performance das vozes

Data de Lançamento: 19 de Julho de 2018
Produtora: Sunward Games
Editora: Artifex Mundi
Género: Aventura, Point & Click, Puzzles
Disponível para: Amazon, Android, iOS, PC

Análise feita no PC.

Foi disponibilizada uma cópia do jogo para análise por parte da Produtora/Editora.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s