Análises

Análise de Hell Warders

Um Tower Defense com pouco brio defensivo

hellwarders1

Tower Defense é um dos géneros mais batidos da última década, principalmente ao nível de plataformas mobile. É um tipo de jogo cativante onde se tenta superar ondas após ondas de inimigos, mas que se não for bem implementado, justo e compensador, pode facilmente ser ultrapassado por outro do mesmo tipo. Hell Warders tem umas ideias e temática engraçadas, mas conseguem estas ser interessantes o suficiente para mais do que meia dúzia de horas de jogo? A ver vamos.

Ao contrário de muitos títulos deste género, Hell Warders tem uma pequena premissa. Um reinado fictício vê-se invadido por demónios e cabe a uma patrulha especial, “Guardiões do Inferno”, proteger o mesmo da ameaça. Existem vários guerreiros especiais que podemos controlar ao longo do jogo e onde cada um deles tem diferentes ataques e habilidades. Estamos perante uma temática muito medieval com claras inspirações em muitos jogos ou filmes com o mesmo tipo de tema. Estes guerreiros podem ser alvos de melhorias ao nível de vida, dano, frequência do ataque, entre outros parâmetros. O mesmo se pode dizer de todo o exército que vamos podendo colocar no terreno ao longo das missões.

hellwarders2

Uma boa variedade de “Carne para Canhão”.

Conforme a vossa prestação em cada uma delas, ficam com pontos disponíveis para gastar, tanto nos heróis, como no resto do exército. O que torna as coisas mais desafiantes é o pormenor de que os pontos disponíveis para gastar, têm que ser divididos entre os heróis e o exército. Isto faz com que tenham de ter especial atenção onde aplicar os melhoramentos. Podem simplesmente aplicar por inteiro no vosso personagem, ficando claramente mais fortes, mas por outro lado, prejudicando toda a ajuda em pleno terreno que de pouco servirá com o avançar do jogo.

Felizmente, os pontos ganhos, podem ser aplicados por igual nos heróis. Para ser mais claro, se tiverem 10 pontos para gastar, esses pontos estarão disponíveis por inteiro para cada um dos heróis. Apenas terão de ser divididos entre o exército e o herói antes da missão. A qualquer momento, caso não gostem da forma como aplicaram os pontos, podem alterar sem serem prejudicados. Isto é bom, pois com o avançar do jogo, podem ir alterando a vossa forma de jogar, e isso pode refletir-se na forma como terão de distribuir os pontos.

hellwarders3

O jogo tem várias missões que vão alternado o cenário com o avançar da história. Vão aparecendo alguns novos inimigos e o desafio também vai sendo cada vez mais exigente. Cada nível pode oferecer até cinco “pontos” de melhoramentos, mas isto apenas se conseguirem obter um muito bom resultado final. Caso cheguem a um determinado nível que não consigam superar, repetir uma missão anterior que não tenham obtido o máximo de pontos, pode ser uma muito boa opção para um sucesso futuro. Existe uma boa variedade de unidades que podemos usar bem como inimigos.

Os seus visuais são satisfatórios, mas nada de deslumbrante. Na verdade, achei os gráficos do jogo um pouco ao nível da geração passada, mas também sei que estamos perante um produto indie e que quando se tenta algo mais detalhado, nem sempre o resultado é o mais satisfatório. Os cenários são variados mas sem grande encanto. O aspeto sonoro foi um ponto que não me surpreendeu ou transmitiu qualquer sentimento. Era apenas algo de fundo enquanto limpávamos os cenários das várias hordas de inimigos. Os próprios efeitos sonoros dos ataques e afins, apesar de não serem excelentes, acabam por fazer a sua parte de forma normal e sem grande destaque.

Um Tower Defense com pouco brio defensivo

Hell Warders foi um título que me deixou entusiasmado há uns meses, mas infelizmente, a sua jogabilidade acabou por nunca me agarrar devido às reduzidas mecânicas inovadoras. Sendo este Tower Defense um tipo de jogo bastante comum no mercado, é imperativo que os novos títulos tenham algo inovador presente, de forma a destacar-se dos demais. Talvez um dos pontos mais positivos seja o facto de poder ser jogado com mais três amigos e que facilmente pode superar alguns dos aspetos menos bons que tendem a ter um maior destaque no jogo.

razoavel

positivo Coop até 4 jogadores
positivo Boa variedade de exército
positivo Possível evoluir capacidades dos Heróis e Exército
errado Visuais pouco apelativos
errado Animações pouco fuídas
errado Um Tower Defense que pouco se destaca dos demais

 

Data de Lançamento: 27 de Fevereiro de 2019
Produtora: Ares Games
Editora: PQube Ltd
Género: Ação, Tower Defense
Disponível para: Playstation 4, Xbox One, Windows e Nintendo Switch

Análise feita na Xbox One, onde o jogo só sai dia 20 de Março de 2019.

Foi disponibilizada uma cópia do jogo para análise por parte da PQube.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s