Análises

Northgard – Análise

northgard

Northgard saiu para PC no início de 2017 e levou quase 3 anos a chegar até às consolas. Este é o terceiro jogo do estúdio francês de nome Shiro Games e, pela primeira vez, o seu trabalhou resultou num jogo de estratégia.

O jogo tem uma campanha single-player mas, no que toca à narrativa, é algo bastante leve e simples, pois os pilares deste título não passam por aí. Basicamente, um povo nórdico parte em busca de uma nova terra, a qual tem como objetivo colonizá-la. Assim que começamos a jogar, somos presenciados com uma jogabilidade peculiar. Ao invés das habituais cidades que construímos noutros jogos do género, aqui está tudo um pouco mais limitado, mas de uma forma positiva. O mapa está dividido em várias zonas e só podemos colonizá-las após os nossos batedores revelarem as mesmas, pois inicialmente estão escondidas. Para além disto, é preciso ainda investigar comida (por norma) para desbloquear e permitir que comecemos a construir.

northgard1

Planeamento Regional

Algo que com que nunca me deparei em jogos de estratégia, para além do aspeto anterior, é o facto de cada zona só permitir três edifícios, os quais nem podem ser repetidos. Isto faz com que tenhamos de pensar muito bem quais as estruturas necessárias, mas o conteúdo da zona também tem influência obviamente. Se for uma zona que tenha comida, deverão obrigatoriamente investir nas estruturas correspondentes. O mesmo se aplica a pedras ou metal, materiais os quais nem sempre estão em todo o lado. No que toca ao recurso madeira, qualquer zona tem árvores, por isso fica a vosso critério decidir onde colocar os lenhadores.

northgard2

Inverno Rigoroso

Outro ponto que achei muito curioso e interessante, é o facto da nossa produção de comida e madeira, bem como outros aspetos, variar conforme a estação do ano. Quando chega o inverno, a produção de comida e madeira sofre bastante pois não dá para cultivar e a madeira é usada para aquecer as casas. Isto faz com que tenham de produzir bastante em alturas de maior calor, para que depois consigam sobreviver em alturas mais gélidas. Para além da escassez de recursos nesta altura, a vossa população também irá sofrer e morrer. Obviamente que depois existem várias formas de contornar o problema e muitas delas estão relacionadas diretamente com a árvore da tecnologia. Esta tem vários tipos de funcionalidades (cerca de 30) e pode variar conforme o clã que estejamos a jogar.

northgard3

A felicidade é o pilar da sobrevivência

Relativamente aos clãs, alguns edifícios também variam e oferecem pequenas diferenças na jogabilidade. A felicidade do clã é também outro dos aspetos a ter em conta. Os habitantes do mesmo vão aparecendo de X em X minutos mas, se a felicidade estiver negativa, este procedimento pára. Existem várias formas de aumentar o contentamento do povo, seja através de alguns edifícios específicos ou de habilidades na árvore da tecnologia.

Um aspeto que achei muito interessante, foi o facto de podermos pedir ajudar à população para atacar os inimigos ou, se preferirmos, fazê-los abandonar a zona para não serem mortos. Foi algo que só me apercebi com algumas horas de jogo, mas que depois comecei a usar com frequência sempre que era atacado, principalmente para combater as forças inimigas. Isto é ainda mais útil do que possa parecer, pelo simples facto que não podemos ter uma grande exército. Para o exercito aumentar mais do que cerca de 5 unidades, para além do herói principal, são precisos determinados upgrades aos edifícios, mas que requerem materiais que nem sempre são de fácil acesso.

Para além da campanha, também é possível criar jogos com diferentes características e escolher o número de oponentes IA para ter como adversário. É possível escolher quais as formas de vitória, seja por domínio, fama, entre outras possibilidades. Existem diversos níveis de dificuldade e diferentes tamanhos do mapa. A oferta disponível neste modo é coesa e pode facilmente oferecer muitas horas de jogo. Para quem preferir jogar online, essa opção também existe e com diversos parâmetros disponíveis na criação de jogo.

Boa adaptação para o comando

Como em qualquer adaptação de um jogo de estratégia de PC para consola, existe sempre aquele receio de não ser tão acessível. Felizmente, esta é outro bom exemplo de como um jogo de estratégia é possível ser jogado com um comando numa consola. Os atalhos funcionam bem e os próprios menus também sofreram ajustes visuais, de forma a tornar mais funcional a experiência nestas plataformas.

northgard4

Northgard tem um visual muito interessante. Simples, mas eficaz. Em certa parte, faz-me lembrar Warcraft 3. Os edifícios e cenários marcam pela sua simplicidade, mas com os detalhes suficientes para oferecer uma boa experiência visual. A banda sonora é boa e encaixa que nem uma luva com a sonoridade medieval.

Falando agora um pouco de alguns pontos menos positivos do jogo. Este sofre de alguns problemas de frame rate, mas só depois de várias horas é que comecei a reparar. Apercebi-me que isso só começou a notar-se quando estava a jogar com a câmara de jogo o mais afastada possível. Suponho que seja um problema por ter de processar diversa informação ao mesmo tempo, pois de resto o jogo funcionou impecavelmente. O outro ponto negativo que tenho apontar a Northgard é o tamanho da fonte dos textos. É incrivelmente minúscula e não faz qualquer sentido. Pelo que sei, este problema está a ser resolvido mas, até ao momento, sinto dificuldades em ler a cerca de 2 ou 3 metros de uma TV de 40 polegadas.

Mais um bom jogo de estratégia nas consolas

Norhgard foi uma surpresa agradável. À primeira vista, é um RTS bastante simples, mas que acaba por ter diversas mecânicas que tornam a sua jogabilidade muito interessante. O foco na temática nórdica também é apelativo o suficiente e não se torna cansativo, pois os diferentes clãs presentes, oferecem pequenas diferenças de jogabilidade. Mesmo que não sejam fãs do género, este é um título muito acessível e opção válida para testar este tipo de jogos. Quase duas dezenas de horas depois, posso afirmar que este é com certeza um dos meus jogos favoritos de estratégia nas consolas.

positivo Objetivo das missões é variado
positivo Diversas mecânicas interessantes
positivo Várias modos de jogo (online e offline)
errado Fonte do texto muito pequena
errado Pequenos problemas de frame rate com a câmara de jogo mais afastada

Data de Lançamento: 3 de Outubro de 2019 (Consolas)
Produtora: Shiro Games
Editora: Shiro Games
Género: Estratégia
Disponível para: Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch, Microsoft Windows, Mac OS e Linux

Foi disponibilizada uma cópia do jogo para análise (Playstation 4) por parte da Shiro Games.

Se gostaram de ler este texto, agradecia imenso se o pudessem partilhar nas redes sociais. Se quiserem apoiar este projeto, também podem fazê-lo através desta página. Acima de tudo, obrigado por visitarem o site.

 

 

Anúncios

Categorias:Análises

Tagged as: , , ,

2 replies »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s