Análises

Star Wars Jedi: Fallen Order – Análise

jedianalise.jpg

 

Os últimos anos foram de grande desilusão para os fãs dos jogos de Star Wars. Depois de duas entradas focadas praticamente na vertente multiplayer, eis que Star Wars Jedi: Fallen Order chega para proporcionar algo inteiramente diferente e que há muito era esperado. Fallen Order oferece aquilo que muitos queriam e de uma forma como poucos expectavam – Um single-player composto por diversos elementos de qualidade.

 

jedi9.jpg

 

A ascenção de um Jedi

A narrativa foca-se em Cal Kestis, um Padawan que vive de forma discreta na sociedade, após os Jedi terem sido eliminados perante a Ordem 66. Durante um dia normal de trabalho, Cal vê-se forçado a usar a Força para salvar um colega. Esse ato não passa despercebido aos olhos da autoridade e é aqui que começa a nossa aventura.

A jogabilidade de Fallen Order é variada e com bastante sumo para espremer. O jogo está longe de ser linear e oferece muita exploração. São imensos os caminhos bloqueados inicialmente por falta de habilidades, as quais só vão obtendo com o progresso da história. Tal como na fórmula Souls, também aqui existem muitos atalhos que podem ser desbloqueados, de forma a facilitar o acesso a certas zonas. Os cenários oferecem uma boa área para explorar, muito ao estilo de Tomb Raider ou Uncharted, e isso é bem-vindo a um jogo de Star Wars onde a aventura é uma das bandeiras do franchise.

 

jedi2.jpg

 

É no combate que reside uma das surpresas do jogo. A sua base foi claramente inspirada nos Souls games da From Software e é muito mais intenso e exigente que possam pensar, embora nunca atinja os níveis da empresa mencionada. O sistema de parry pode criar alguns problemas e confesso que mesmo perto do final do jogo, ainda não conseguia dominar por completo o timing da ação. Tentei em várias dificuldades e, embora haja uma maior janela para conseguir ser bem sucedido, nunca senti que estava em controlo.

O sistema de combate oferece um ataque leve e um pesado, e estes vão ganhando combos conforme o progresso na aventura. O jogo contém alguns bosses interessantes e que poderão criar problemas a alguns jogadores. Se alguma vez sentirem que está a ser demasiado difícil, podem mudar a dificuldade a qualquer momento.

 

jedi7.jpg

 

Para além do combate, também irão ter que resolver diversos puzzles. Em muitos casos, terão de usar a Força para a sua resolução. A própria exploração do mapa, irá exigir muitas vezes que usem a Força para derrubar paredes ou mexer com estruturas. Uma das coisas que mais me deu gosto ao usar a Força, foi o poder empurrar diversos inimigos para quedas mortais, evitando assim muitos combates. Também dá para usar a Força para os imobilizar durante breves momentos, deixando-os à nossa mercê para serem atacados. Este é uma funcionalidade bastante importante quando em combate, principalmente se estiverem a jogar em dificuldades mais altas.

A árvore das habilidades oferece melhorias em diversos aspetos e que tornam a experiência muito mais acessível, até porque os próprios desafios assim o vão exigindo. Estas habilidades podem envolver aumentar a vida ou a Força,  novos combos para combate ou ainda aspetos no que toca à exploração.

 

jedi1.jpg

 

Não estarão sozinhos nesta galáxia

Não poderíamos estar a falar de Star Wars se não tivéssemos um pequeno companheiro droide. BD-1 é o nome da nossa companhia de viagem nesta aventura numa galáxia distante. Para além das suas capacidades em termos de mapa, scan de objetos e desbloqueios de portas, foram as conversas entre os dois que me surpreenderam pela positiva. Obviamente que o droide responde através dos famosos “bips”, mas é muito boa a sua interação. Nota-se um crescimento na sua relação ao longo da aventura e como ambos se acabam por complementar. O BD-1 também tem iniciativa para se deslocar a locais que necessitem de atenção, sejam eles algo principal ou secundário. Raramente depende de nós para fazer algo e isso é interessante.

 

jedi4

 

Para além do droide, temos outros companheiros de viagem os quais tiveram um maior destaque do que esperava. A sua interação connosco é boa e os diálogos também. O voice acting destes é bom e existe uma quantidade decente de sentido de humor à mistura.

Estes personagens encontra-se maioritariamente dentro da “nossa” nave, um género de base onde podemos fazer alterações ao sabre de luz e escolher o próximo planeta a viajar. É um local com muito potencial mas que, infelizmente, acho que foi mal aproveitado em termos de funcionalidades.

 

jedi3.jpg

 

A diversidade visual é algo muito presente em Star Wars

Como já disse, a liberdade de exploração é enorme e, felizmente, os cenários são muito diversificados visualmente. Existem vários planetas onde cada um tem um aspeto diferente do anterior. Toda a sua decoração está soberba e transmite a sensação de estarmos presente no mundo de Star Wars. Os inimigos também variam conforme o local onde nos encontramos e isso ajuda a fazer a distinção entre os planetas. Alguns deles são mais verdes com foco em florestas, outros mais virados para o aspeto industrial. Para além destes dois temas, também estão disponíveis planetas com foco em neve e zonas mais áridas.

Os planetas são consideravelmente grandes e, em muitos casos, é preciso regressar da ponta oposta até à nossa nave. Estas viagens podem muitas vezes ser entediantes, apesar da constante existência de inimigos nos locais. Não existe fast travel, mas o acesso a atalhos pode facilitar estas travessias.

 

jedi8

 

O áudio de Star Wars é único

Como cereja no topo do bolo, nada como uma excelente banda sonora para nos acompanhar nesta viagem e é isso mesmo que acontece. Foram vários os momentos em que senti que estava a ouvir a banda sonora de um dos filmes. Para além disso, estão presentes muitos dos efeitos especiais conhecidos da saga. Desde os sons dos droides, dos sabres de luz ou dos disparos das armas (*pew pew*), tudo está  fielmente representado, aumentado ainda mais a veracidade desta experiência Star Wars.

jedi6.jpg

 

Fallen Order não é um jogo perfeito, até porque existem pequenos bugs aqui e ali, embora nada que comprometa a jogabilidade. Penso que a nossa nave Mantis, poderia ter sido mais aproveitada com outras funcionalidades, para além da personalização do sabre de luz, da nossa roupa, do BD-1 e da nave em si.

Outro dos aspetos que não me convenceu, foi Cal. Gostaria de ter visto uma maior evolução no personagem. Apesar de haver um crescimento, acaba por não ser suficiente para nos deixar uma marca. É facilmente alguém que vamos começando a gostar com o avançar do jogo, mas que nunca chega a atingir um patamar de um personagem inesquecível. Pode ser que uma sequela resolva isto.

 

 

Está na hora de usar a Força

A Respawn voltou a fazer das suas. Até ao momento, todos os seus jogos tiveram um considerável sucesso e Star Wars Jedi: Fallen Order, acaba por manter essa tradição. Algumas coisas podiam ter sido bem melhores mas, muito provavelmente, existia uma pressão para o jogo ser lançado agora, visto o mais recente filme ter estreia marcada para Dezembro, bem como a série The Mandalorian estar a ser transmitida agora.

Jedi Fallen Order prime pela aventura em si e não propriamente pela sua história. A narrativa não é algo que nos deixa na ponta do sofá à espera de ver o que vai acontecer de seguida. Acaba por ser um pouco banal e sem um momento “wow”. O seu brilho está, essencialmente em toda a sua jornada, atravessando diversos locais completamente diferentes, podendo viver na primeira pessoa aquilo que é estar num mundo Star Wars.

Jedi Fallen Order é, obviamente,  um dos melhores jogos de Star Wars feitos até hoje, se não mesmo o melhor. Quer sejam ou não fãs deste mítico franchise, este é um jogo que aconselho vivamente a todos os fãs de exploração e aventura.

 

positivo Banda sonora
positivo Droide BD-1 é uma excelente surpresa
positivo Sistema de combate desafiante
positivo Excelente sistema de exploração e plataformas
positivo Cada planeta tem a sua própria identidade

errado Narrativa pouco ambiciosa
errado Evolução de Cal desapontante (em termos de personagem)
errado Personagens secundários podiam ter mais peso fora da nave

Data de Lançamento: 15 de Novembro de 2019
Produtora: Respawn Entertainment
Editora: Electronic Arts
Género: Ação, Aventura
Disponível para: Playstation 4, Xbox One e Microsoft Windows

Foi disponibilizada uma cópia do jogo (PC) para análise por parte da Editora/ Distribuidora Nacional.

1 reply »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s