AO Tennis 2 – Análise

aotennis2_2

 

A sequela de AO Tennis chega ao mercado dois anos após o lançamento do primeiro jogo. Infelizmente, esta geração tem sido bastante fraca em termos de jogos de ténis. Quem não se lembra de Top Spin e Virtua Tennis? Bons jogos que nunca chegaram a aparecer nesta atual geração. Porém, AO Tennis 2 aparece para cimentar o seu lugar e com uma melhoria a nível geral. Sem mais demoras, vamos lá falar um pouco mais detalhadamente sobre o jogo.

Tal como o próprio nome indica, AO Tennis 2 é focado no Australian Open e só este torneio Grand Slam é que está oficialmente licenciado. Os famosos US Open, Roland Garros e Wimbledon marcam presença de forma não licenciada, mas, muito sinceramente, tendo em conta que o jogo é focado dentro das quatro linhas, pouco importa se o exterior é parecido ou não. Existiu o cuidado de recriar os famosos courts de ténis destes torneios, mas, na prática, quando a bola está a rolar, o resto pouco importa.

 

aotennis2_3

 

Simulação

A jogabilidade é virada para a simulação e requer alguma prática até que consigam atinar com os tempos e força nas pancadas. O jogo tem várias dificuldades e caso não queiram ter problemas com isto, a dificuldade mais baixa facilita todo este processo. Longe vão os tempos onde bater a bola era a única preocupação. Existe um cursor que movimentamos com o analógico direito, e nos permite escolher a direção e posição onde queremos que a bola vá. Para além disto, também é necessário ter cuidado com a força aplicada. Se for demasiado fraca, fica na rede; demasiado forte e correm o risco de sair disparada pelas linhas de fundo.

É uma jogabilidade que pode deixar algumas pessoas frustradas inicialmente e só a prática irá fazer desvanecer esse sentimento. Lembro-me quando joguei Top Spin 4 e também tinha um sistema exigente, porém parece-me que AO Tennis 2 consegue ir mais além em termos de complexidade. Seja como for, nada que o tutorial ou prática não resolvam.

 

AO Tennis 2_20200126222206

 

Modo Carreira

AO Tennis 2 tem um modo carreira robusto. Podem escolher um dos 25 jogadores verdadeiros presentes ou criar um do zero. A personalização do jogo é bastante detalhada, mas já explico melhor mais à frente. A carreira permite o habitual neste tipo de jogos – jogar torneios e treinar. É possível obter patrocínios, os quais influenciam diversos aspetos no jogo. Os benefícios monetários servem para adquirir novos melhoramentos que reduzem o nível de fadiga nos torneios e viagens, benefícios ao nível de treinos, entre outras situações. Com o avançar do jogo, vamos ganhando XP e pontos para aplicar em diversos aspetos do nosso personagem. Podemos melhorar a nossa força, agilidade, resistência, entre outras características.

Alguns torneios têm uma duração algo extensa, mas, felizmente, existe a opção de simular uma partida. Todavia, não se fiem neste sistema pois, na maioria dos casos, é possível que percam. Testei algumas vezes por curiosidade e só quando o meu jogador era claramente superior ao adversário, é que ganhava os jogos. Fora isso, a derrota foi quase sempre o resultado final.

A carreira tem cutscenes onde mostram o nosso personagem e agente a falar. Não existe grande qualidade em termos de diálogo e o nosso personagem simplesmente não fala. Houve o cuidado de querer recriar algum realismo em termos de experiência, mas estes vídeos podiam estar muito melhores. Para além de ver os troféus a empilhar na estante, pouco ou nada acrescentam.

Algo que senti a falta no jogo foram aqueles treinos, num formato de minijogos, divertidos que haviam em jogos como Virtua Tennis. Os treinos em AO Tennis 2 são aborrecidos, apesar cumprirem o seu objetivo.

 

AO Tennis 2_20200126221503

 

O Bom, o Mau e o Vilão 

O jogo tem um sistema de personalidade onde, conforme as nossas atitudes em campo ou nas conferências de imprensa, somos “bons” ou “maus” rapazes. Isto pode ter grande influência na hora de arranjar patrocínios ou um parceiro para jogar torneios de pares. Se quiserem manifestar a vossa opinião em campo, esta pode ser feita após a disputa de um ponto. Durante breves instantes, irão aparecer dois símbolos no canto inferior direito do ecrã, os quais permitem ter uma atitude positiva ou negativa. No caso das conferências de imprensa, é a forma como respondem que terá peso na vossa personalidade.

Outra das novidades no jogo é a possibilidade de discutir com o árbitro sobre se a bola realmente bateu fora ou dentro do campo. Pouco utilizei esta funcionalidade e das vezes que mostrei a minha insatisfação, nunca levei a melhor pois a decisão do árbitro tinha sido a correta. É possível que isto também possa ter impacto na nossa personalidade, mas não tive como comprovar isso.

 

AO Tennis 2_20200126222259

 

Personalização de qualidade

Se há algo que merece ser destacado neste jogo é a sua boa personalização no modo Academia. É possível criar logótipos, jogadores, equipamentos e autênticas zonas desportivas. Tudo isto pode ser partilhado com a comunidade, para que outras pessoas possam jogar com os vossos conteúdos. De salientar que todo o conteúdo criado pela comunidade no primeiro jogo, está disponível para fazer download de forma gratuita. Tendo em conta que o jogo conta com ausências de jogadores como Novak Djokovic ou Roger Federer, esta é uma boa forma de os ter em jogo. No que toca a jogadores mais conhecidos, só mesmo o Rafael Nadal se encontra oficialmente representado no jogo.

 

aotennis2_6

 

Gráficos e Áudio

AO Tennis 2 está longe de ser um jogo de alta qualidade visual, mas também não deixa de cumprir o seu trabalho. Os estádios estão relativamente decentes e tudo dentro do campo parece-me positivo. Por outro lado, as animações necessitavam de ser um pouco mais trabalhadas.

No que toca ao áudio, todos os sons dentro de campo estão bem representados. Porém, o voice acting nas cutscenes é fraco, mas isso não me surpreende tendo em conta que o foco do jogo não passa por esse campo. Normalmente, não me costumo queixar da banda sonora de um jogo, mas AO Tennis 2 conseguiu-me incomodar e não tive outra hipótese senão desligá-la. Ok, não é de todo o meu género musical, mas isso não costuma ser um problema a não ser quanto tenho de passar imenso tempo em menus e loadings. Por falar em loadings… vamos a eles já de seguida…

 

O piso do campo tem algumas rachas

O jogo tem pequenas falhas em algumas animações, mas isso consigo aceitar perfeitamente. Agora o que me tirou do sério foram os infinitos loadings e o ter que pressionar X (ou A na Xbox) várias vezes para poder começar a jogar. Passo a explicar.

Quando estamos no quadro do torneio, precisamos carregar quatro vezes no X para avançar para o loading do jogo e, mais uma vez, para confirmar o fim do loading. Sim, é necessário pressionar o botão novamente quando o loading acaba. Há algum tempo que não me deparava com uma situação destas. O mínimo que espero hoje em dia de um jogo é que entre automaticamente na ação após o loading terminar. Mas como se isto já não fosse pouco, após começarem os vídeos de entrar em campo, ainda podemos carregar mais duas ou três vezes no botão, incluindo a parte em que se escolhe cara ou coroa para começar o jogo.

A sério! São demasiadas vezes até poder começar uma partida. O jogo precisa claramente de ser trabalhado neste aspeto e espero que futuras patches possam melhorar a rapidez dos loadings, pois só pioram ainda mais esta situação.

Antes de concluir, quero apenas dizer que o jogo contém multiplayer mas é algo bastante básico em termos de opções. Do que joguei, não tive problemas em termos de ligações.

 

 

AO Tennis 2 é claramente superior ao seu antecessor, embora essa não fosse uma tarefa difícil. O modo carreira é bastante robusto e existe uma enorme possibilidade de personalização na criação de jogadores, equipamentos e até complexos desportivos. Algumas animações podiam estar um pouco melhores, embora não seja um empecilho na hora do divertimento. Para mim, talvez o maior problema deste jogo sejam mesmo os demorados loadings entre os vários menus, o que quebra um pouco o ritmo de jogo. Analisei este jogo numa Playstation 4 base, por isso é possível que na Pro as coisas possam estar um pouco melhores.

Acima de tudo, se têm saudades de Virtua Tennis ou Top Spin, este é claramente um jogo que não devem deixar passar ao lado.

 

positivo Carreira robusta
positivo Modo Academia permite uma detalhada criação de conteúdo
positivo Boa jogabilidade no geral
positivo Pequenos elementos de “RPG”

errado Loadings muito demorados (versão PS4 base)
errado Sistema de batida na bola pode ser exigente inicialmente
errado Ausência de alguns jogadores como Roger Federer ou Novak Djokovic

Data de Lançamento: 9 de Janeiro de 2020
Produtora: Big Ant Studios
Editora: BigBen Interactive
Género: Desporto
Disponível para: Microsoft Windows, Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch

Foi disponibilizada uma cópia do jogo para análise (Playstation 4) por parte da Upload Distribution.

Autor: Pedro Simões

Um apaixonado por videojogos e apreciador de anime. Por vezes, possuidor de opiniões pouco populares.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.