Anime & Manga

One-Punch Man – Mas porquê?

opmsaitama

 

Nunca julgues um livro pela sua capa.

One Punch-Man é o meu mais recente exemplo desta máxima. Apesar de todo o alarido em torno da série, sempre olhei para a mesma de uma forma desconfiada e nem vou falar do aspeto suspeito personagem principal.

Verdade seja dita, decidi ver a série, ou dar uma oportunidade, pelo simples facto que vai sair um jogo no final deste mês. Pensei para mim, jogos baseado em anime são sempre aquela jogada de risco onde tanto podemos cair para o lado do ouro, como ficar atolados na merd—

Posto isto, arrisquei sempre com o pensamento da regra dos três. Provavelmente não são os três em que estão a pensar agora, mas isso agora também não vem à conversa. Pensei para comigo, “vês três episódios e depois logo decides se continuas ou não, mas com um pouco de sorte, nem passas ao segundo”. Mal sabia eu que estava redondamente enganado. Mal sabia eu que o personagem tinha traços dos quais gosto bastante. Mal sabia eu que o bom sentido de humor era uma presença constante. Mal sabia eu que estava prestes a embarcar numa aventura, a qual consumi de forma rápida tendo em conta os meus padrões de consumo.

 

 

A série já estrou há cinco anos no Japão, vale a pena falar sobre a história? Bom, provavelmente existe mais alguém por aí que ainda não deu uma oportunidade, mas também é muito provável que essa pessoa nunca irá ler este texto. Seja como for, vou resumir de forma bastante curta e eficaz a história, tal como o próprio soco de Saitama. Era escusado o spoil, mas achei que até não ficava mal na frase. Só é spoil quando já se sabe do que se trata a história, mas como ainda não expliquei, acaba por não ser spoil. Só é spoil para quem já viu, mas quem já viu não deve estar a ler este texto. Entretanto, nas últimas três frases, já usei spoils três vezes. Quarta, com esta quarta. Bom, avançando…

 

 

One-Punch Man centra-se em Saitama, o qual tem como hobbie ser um super herói. A sua vida é um pouco aborrecida, pois nenhum adversário lhe consegue fazer frente. Tal como o próprio nome da série indica, Saitama consegue derrotar os inimigos com um simples murro. Nada lhe faz frente. Porém, as coisas tornam-se mais animadas quando o seu futuro aprendiz, Genos, aparece na sua vida. Ambos são super-heróis, embora com objetivos diferentes. De forma a serem reconhecidos pelo seu trabalho, acabam por se inscrever na associação dos super-heróis. Pronto, é este o resumo. Está feito. Agora vou falar um pouco do resto.

Adorei a forma de estar do Saitama. Um personagem muito relaxado e meio aluado. Gostei da evolução como personagem e da forma como a sua relação com Genos foi crescendo ao longo dos episódios. Saitama nunca aceitou propriamente ser o mestre de Genos, mas as coisas acabaram por ir acontecendo. Genos é um personagem bastante carismático. Inicialmente, fala que se farta e o Saitama não tem paciência para ouvir as suas lamurias. A sua relação é engraçada, com toneladas de humor e muito sarcasmo.

Os combates da série fazem jus ao nome da mesma. O inimigo ataca sempre de forma desenfreada, mas assim que Saitama decide avançar, tudo termina após o seu explosivo murro. É literalmente explosivo na medida em que os inimigos… explodem. Existe uma certa construção de momento épico até o mesmo acontecer e o resultado final é sempre satisfatório. Saitama nunca está preocupado em combate e mal se esforça. A sua postura de relaxamento, acaba por ser o reflexo da sua personalidade.

 

 

A animação de One-Punch Man ficou a cargo da famosa empresa Madhouse, por isso acaba por não ser uma surpresa o resultado final. A animação dos combates é muito boa e o último episódio então é o ex-líbris. A batalha é fenomenal em termos de animação e o próprio combate acaba por ser o melhor desta primeira temporada. Não vou contar muito mais para não estragar a surpresa a quem ainda não viu. Este texto acaba por ser para aquele pessoa que ainda não viu, tal como já tinha dito anteriormente.

Espera, será que alguém ainda não viu? Provavelmente existe alguém que ainda não viu. Este texto é para ti!! Huh? Já viste? Então espero que gostes do meu desabafo sobre a série. Vamos continuar.

 

 

Verdade seja dita, não tenho muito mais a dizer.

 

 

Gostei da banda sonora, a qual é muito boa e energética, tal como a própria série. O opening é muito bom e, por alguma razão, tenho a vaga ideia de o já ter ouvido mesmo antes de começar a ver a série. Quero destacar também a qualidade de alguns personagens secundários, embora não tenham tido muito tempo de ecrã para podermos ver um bom desenvolvimento. Suponho que isso possa acontecer na segunda temporada, apesar de já  ter ouvido falar que é uma desilusão. Não tenho nada a comentar sobre isso, pois ainda não vi.

 

E agora relativamente ao título do artigo.

 

Mas porquê?

Porque levei tanto tempo a decidir ver a série? Se não fosse sair um jogo, provavelmente nunca teria visto…

 

Categorias:Anime & Manga

Tagged as: ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.