Entrevista ao estúdio português responsável por Pecaminosa

pecaminosa entrevista

 

Cereal Games é um estúdio Açoreano que está a desenvolver Pecaminosa, um jogo pixel noir bastante promissor. Tive a oportunidade de o testar na Lisboa Games Week de 2019 e gostei bastante da minha curta experiência. Cada vez mais se vê jogos com muito potencial a ser desenvolvidos em Portugal e nunca é demasiado tentar espalhar a palavra sobre o que se faz por cá. Por essa razão, achei que este seria um bom jogo para dar a conhecer aqui no site.

Antes de começarmos, quero agradecer ao estúdio por ter dispensado algum tempo para responder às perguntas. Quanto aos leitores, esperem que gostem da entrevista.

 

– Sou uma pessoa que gosta de cereais mas, de preferência, não muito doces. E vocês? Já agora, Lázaro Raposo, como surgiu o nome Cereal Games?

A malta aqui diverge pouco. Basta ver a quantidade de embalagens de Kinder Bueno e bolachas que se percebe o vício em açúcar desta equipa. Há um caso raro de Kellogs All Brain Plus, rico em fibra, mas esse terá outros motivos.

O nome Cereal Games surgiu quase numa coincidência: na altura de criação da empresa, olhamos para um jogo que já tínhamos em desenvolvimento – chamámo-lo ‘A Liga do Ambiente’ – para procurar inspiração. Um dos personagens era um caixote de cereais: Cereal Games!! O resto foi quase instantâneo, o caixote-game boy como logo, Cereal escreve-se da mesma maneira em português e inglês e a semelhança fonética entre Cereal e “serious”- uma vez que temos um grande foco nos ‘serious games’…Muitos fatores para poder ignorar o nome!

 

pecateam

 

– Quantas pessoas estão envolvidas no projeto? Algum de vocês come cereais com leite quente? Atenção, na minha opinião, isso não é um problema. 🙂

A resposta a essa pergunta é mais difícil do que parece, pois como é um projeto que já vem de há mais de um ano, envolveu pessoas que já nem estão cá connosco, como também não posso deixar de contar com investidores, silent partners, etc,… Posso dizer que atualmente somos 9 pessoas a dar vida ao Pecaminosa.

Das 9 pessoas, felizmente apenas duas comem cereais com leite quente. Deve ser só uma fase. Irá passar. Talvez, não sei.

 

– Segundo descobri, Pecaminosa significa pecado. Estamos perante uma aventura na famosa Cidade do Pecado?

Pecaminosa é a versão latina de Sin City. Não quisemos usar um nome já existente, e acabou por funcionar bem, uma vez que é muito comum vermos cidades americanas com nomes latinos. A cidade em si, é uma espécie de ‘Chicago meets Las Vegas’…com o pior dos dois mundos. Isso tudo num cocktail noir em pixel art com motivos art deco.

 

 

– Quais foram as maiores fontes de inspiração para o jogo?

Como qualquer peça artístico-criativa, a inspiração vem de vários lados e o seu reflexo é muito diverso. Poderá pensar-se que a nossa inspiração adveio apenas de outros jogos, mas a realidade é outra e bem mais abrangente.

Clássicos cinematográficos como Citizen Kane, Touch of Evil, The Killing, ou mesmo o já citado Sin City, estiveram por trás da criação desta atmosfera, mas também séries como Midnight Texas, ou músicos jazz como Miles Davis, Henry Mancini e Art Blakey.

A nível de jogos, temos fontes bem variadas, desde Fallout New Vegas e Fallout Shelter, o L.A.Noir, e os mais velhinhos Zelda:a Link to the Past e o seu homólogo da SEGA, Crusader of Centy – Estes dois últimos pelo impacto direto que tiveram sobre mim e sobre a maneira como eu absorvo RPG’s hoje em dia.

 

johnsouza

 

– A vossa campanha para angariação de fundos irá ter início no próximo dia 4 de Março, certo? Convençam as pessoas com algumas palavras. 🙂

Exato. Dia 4 todos os caminhos, melhor, todas as hiperligações vão dar à nossa página de campanha na Indiegogo. O nosso grande objetivo nesta campanha é aumentar a comunidade de jogadores e interessados no Pecaminosa. Tanto é que, temos um goal pequeno (apenas 10.000€) e os perks são baratos e apelativos, principalmente se comparados com o que se faz lá fora.

Nós temos tido um bom reconhecimento e aceitação, mesmo internacionalmente. Com a campanha esperamos chegar ainda a mais pessoas. Mas para ela ser bem sucedida, temos de atingir, no mínimo, o goal. No caso de o ultrapassarmos já temos planos para o dinheiro adicional, desde funcionalidades multiplayer, voice acting ou até mesmo uma edição limitada em vinil da banda sonora original.

 

– Tive a oportunidade de jogar um pouco de Pecaminosa durante a Lisboa Games Week de 2019 e gostei bastante. Para quando uma demo mais atualizada?

Neste preciso momento estamos a trabalhar em duas frentes: o refinamento da nossa demo mais atualizada e a própria campanha crowdfunding. A ideia é após a campanha termos os elementos todos concluídos para iniciar a próxima fase de divulgação.

 

pecastreets

 

– Pareceu-me que o humor será algo bastante presente no jogo. O que mais teremos em boas doses?

Surpresas e twists narrativos. No primeiro draft conceptual, ficou registado os pilares para este jogo, e para além do humor e abuso de clichês sobre o tema, a narrativa foi sempre tida como um prato forte.

A isso podemos juntar a experiência noir, recriada em pixel art, ou mesmo uma banda sonora original de temas Jazz. Azorean Made Jazz!

Ah, e referências! Adoro referências. É uma espécie de assinatura minha em todos os meus jogos: referencias cinematográficas, musicais, de outros jogos, desporto. Umas mais diretas outras nem por isso. Como jogador, adoro ser surpreendido com referências dentro de outros jogos. No nosso, podem esperar boas doses disso também!

 

pecaboss

 

– Já sabemos que Pecaminosa irá ter alguns bosses. Podem falar um pouco sobre o sistema de combate?

O combate é em tempo real. Não sou muito fã de turn-based RPG’s. Gosto… em tabuleiro. Digitalmente temos de tirar partido da tecnologia. No tal draft inicial que referi anteriormente, ficou logo claro que seria um action RPG.

De resto, a mecânica principal é o sistema L.I.F.E.. Significa Luck, Inteligence, Force e Endurance. O jogador ao evoluir recebe sempre 2 pontos para distribuir por um destes atributos. Clara inspiração no sistemas RPG ‘old school’.

Escusado será dizer que as variações na evolução dos atributos L.I.F.E. irão alterar a experiência do jogo. Luck aumenta a probabilidade de loot ou a chance de um critical hit; Force aumenta o HP e o dano de armas melee, por exemplo.

O jogador terá de escolher o que lhe atrai mais, mas terá de ter também em consideração que diferentes caminhos irão desbloquear diferentes PERKs, como imunidade a veneno, ou um special attack de chuva de cocktails molotov.

 

pecaaction

 

– Antes de terminarmos, quero propor um jogo. Descrevam cada membro do staff com um adjetivo, qual o seu jogo favorito e o que mais querem jogar de 2020. Desafio aceite?

Como diria o Barney Stinson, “challenge accepted”:

Bem começando pelo mais fácil, jogos preferidos da equipa, Rimworld, Devil May Cry 5, Skyrim, World of Warcraft, Warcraft III- the frozen throne, Sonic the Hedgehog, Tomb Raider Reboot trilogy.

Quanto ao Jogo para 2020, é quase unânime a resposta: PECAMINOSA.

No que toca aos adjetivos, Lascivo, Expansivo, Prestativo, Tímido, Pessimista, Trabalhador, Criativo, ‘Mister-Analogias’, foram os resultados de uma rápida e divertida sondagem.

É uma equipa bem heterogénea…

 

Autor: Pedro Simões

Um apaixonado por videojogos e apreciador de anime. Por vezes, possuidor de opiniões pouco populares. @bakum4tsu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.