Nexomon: Extinction – Análise

nexomonextinction

Se olharem bem para o título e para a imagem antes de clicar para ler a análise, facilmente irão descobrir qual foi a grande inspiração na criação deste jogo. Sempre que escrevo uma análise, não gosto muito de falar ou fazer grandes comparações com outros títulos semelhantes, de modo a não roubar o destaque do qual estou a escrever. No entanto, mesmo não gostando, mesmo querendo ao máximo evitar fazê-lo, é impossível falar em Nexomon: Extinction sem falar e comparar com a série Pokémon.

Criado pela VEWO Interactive, e ao contrário do título anterior que era proveniente de uma versão mobile, Nexomon: Extinction é uma versão feita especificamente para as consolas, utilizando as capacidades das mesmas nos mais variados campos. A fórmula base do jogo é pura e simplesmente igual à de Pokémon, mas com algumas ligeiras mudanças de modo a estabelecer um pouco de identidade própria neste departamento. No geral, julgo não valer a pena aprofundar demasiado a jogabilidade do jogo e apenas frisar as diferenças criativas.

Apesar da história ser única e interessante, somos à mesma uma criança que, ao atingir uma determinada idade, é-nos permitida a companhia de umas criaturas chamadas Nexomons e explorar o mundo numa aventura cheia de perigos. Como seria de esperar, iremos encontrar pelo caminho zonas com relva alta onde é possível encontrar Nexomons selvagens para serem (ou não) capturados, assim como domadores (treinadores) sempre prontos para batalhar.

nexomon ext1
Só podem escolher um inicialmente.

Uma cópia do melhor aluno, mas com pequenas alterações

Existem 381 criaturas para colecionar, as quais estão divididas em nove categorias: Normal, Fogo, Água, Planta, Mineral, Vento, Elétrico, Psíquico e Fantasma. Como seria expectável, quase todos os Nexomons evoluem para um tipo diferente, com outra fisionomia e nome, quando atingem certos níveis.

O sistema de batalha mantém a típica fórmula de jogo por turnos em que cada criatura apenas pode ter quatro movimentos diferentes. No entanto, a grande diferença é que, em vez de cada movimento ter um determinado número de Power Points (PP), e o uso dos mesmos estar limitado ao número de PP que temos, cada Nexomon tem uma barra de resistência que é reduzida sempre que o jogador executa um ataque. Com o decorrer da batalha, e assim que a barra de resistência não nos permitir atacar, resta ao Nexomon descansar nesse turno para recuperar 10 pontos de resistência.

Apesar de achar uma boa alternativa ao sistema de PP, acaba por tornar muito mais limitado o número de movimentos que podemos realizar quando comparado à fórmula Pokémon. Infelizmente, a barra de resistência não regenera fora das batalhas, e caso não queiram gastar todo o vosso dinheiro em itens para recuperar a mesma, então a solução passa por constantes visitas ao centro médico mais próximo.

nexomon ext2
Os warp points permitem-nos teleportar por cidades onde já estivemos.

Também o sistema de capturas de Nexomons tem uma fórmula diferente e até mais complexa do que se vê na série Pokémon. Para além de fatores como a quantidade de vida da criatura oponente e o tipo de bola a usar, existem também outros aspetos que influenciam a probabilidade de captura, tais como, por exemplo, dar comida ou o seu estado atual. Sempre que estivermos decididos a capturar um Nexomon, aparece-nos um menu que mostra as estatísticas de todos os fatores e nos apresenta a percentagem final da probabilidade de sucesso.

nexomon ext3
É engraçado sempre que vemos as personagens quebrar a quarta barreira.

Mais uma batalha, mais uma visita ao centro médico

Tendo em conta que a jogabilidade base do jogo é fortemente influenciada pelo nome que já referi várias vezes, este jogo tinha tudo para correr bem, certo…? Errado!

Apesar das lutas decorrerem da forma esperada, como já referi anteriormente, o sistema de resistência limita bastante o uso de um Nexomon para uma batalha, tornando-se inclusivamente inútil para consecutivos confrontos. A juntar a isso, o jogo não recompensa com pontos de experiência o suficiente após uma batalha com um Nexomon selvagem ou contra um domador.

Foram várias as situações em que lutei contra criaturas com um nível bastante acima do meu, e apesar de ter ligado alguns boosters de experiência, no final do combate, senti que não compensou assim tanto, e mal teve efeitos práticos em subir de nível.

Outra situação inglória, refere-se ao facto de ter eliminado um inimigo 16 níveis acima do meu, com um efeito de burn colocado por um Nexomon (que, entretanto, morreu durante o combate), e, no final da batalha vencida, não ganhei qualquer experiência pois o golpe final foi proveniente ainda do efeito colocado por esse meu Nexomon anterior.

Também pouco interessante é o sistema de colecionismo. Mesmo existindo uma pokédex, não passa de uma lista de criaturas sem grande informação útil para os jogadores. Costumo ter um grande apreço em colecionar as coisas, mas este jogo acaba por não ter grandes incentivos para tal. Apanhar um novo Nexomon não difere em nada, não oferecendo sequer qualquer animação recompensadora.

nexomon ext4
Podemos alterar o nome e aparência da nossa personagem a qualquer momento.

Conteúdo original é a melhor parte do jogo

No entanto, nem tudo é mau neste jogo. Felizmente, quase todas as coisas originais criadas são realmente muito boas e as únicas razões que me incentivam a continuar. A história é interessante, contendo alguns momentos de comédia, assim como alguns mais sérios, bem como bastantes reviravoltas.

Como companheiro de viagem, temos um gato chamado Coco (não é um Nexomon). Sendo que a nossa personagem não fala, acaba por servir de porta-voz e, tendo em conta a sua personalidade sarcástica, as suas interações com outras personagens são bastante divertidas. Aliás, a comédia está muito presente neste jogo onde, inclusivamente, as personagens quebram a quarta barreira e gozam com o facto de serem isso mesmo: personagens de um videojogo e que certas partes são repetitivas porque faltou a imaginação aos programadores.

nexomon ext5
Attack on Titan, KISS, ou Borderlands, são algumas das referências que podemos encontrar.

O mundo é enorme e faz lembrar um pouco os primeiros títulos da série Zelda, pois o mesmo está dividido em secções e nunca chegamos a ver ou ter um mapa que mostre detalhadamente os caminhos entre cidades. Existem diversas lojas no jogo para comprar os mais variados itens, bem como NPC’s a pedir ajuda com certas tarefas.

Apesar de serem quase todas opcionais, e de irem aparecendo aos poucos, existem mais imensas quests distintas para se fazer. Outra particularidade existente neste jogo é a picareta e a possibilidade de partir pedras. Numa fase inicial, as esmeraldas extraídas das pedras servem para a criação de cores de habilidades para cada uma das nossas criaturas. Mais tarde, essas mesmas esmeraldas podem ser usadas para a criação de Nexotraps.

Para terminar – e num rápido registo – devo dizer que, apesar do jogo fazer lembrar os primeiros títulos de Pokémon, continuei com a sensação de estar perante um jogo mobile no que toca à sua aparência. Em relação à banda sonora, cumpre o seu propósito apesar de haver locais em que achei as melodias demasiado básicas ou generalistas, mas isso também é uma opinião pessoal que pode variar de pessoa para pessoa.

Nexomon: Extinction tem alguns personagens interessantes, bons momentos de comédia e também uma considerável versatilidade de missões. Inclusivamente, consegue aplicar algumas ideias originais e boas relativamente à sua fonte de inspiração, mas, ao mesmo tempo, falha quando tentar recrear a fórmula base da mesma.

positivo História e personagens
positivo Momentos constantes de comédia
positivo A existência de quests
positivo Variedade de objetivos

errado Sistema de resistência
errado Sistema de XP pouco justo
errado Colecionar criaturas é desinteressante
errado Enorme desequilíbrio no geral

Data de Lançamento: 28 de agosto de 2020
Produtora: VEWO INTERACTIVE INC
Editora: PQube
Género: Ação, Aventura, RPG
Disponível para: PC, Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch

Foi disponibilizada uma cópia do jogo para análise por parte da editora. (Switch)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.