Street Fighter II: The Movie – Obrigatório ver?

SFII The Animated Movie

Quando Street Fighter II: The Movie foi lançado em 1994, já a clássica série de videojogos tinha uma considerável fama. Se não me engano, esta foi a primeira adaptação para anime, a qual só aconteceu sete anos após a estreia do famoso franchise de luta da Capcom.

Foi há cerca de seis anos que vi o filme pela primeira vez e, por alguma razão que ainda estou por descobrir, ando numa de consumo de videojogos e anime old school. Como consequência direta, decidi rever este filme e saborear aquele anime apetitoso e incrível que se fazia nos anos 90. Mesmo não sendo um grande apreciador de jogos de luta, é claro que Street Fighter faz parte desse lote de produtos que ando a devorar. Por essa razão, também acabei por comprar recentemente Street Fighter 30th Anniversary Collection e Samurai Shodown V Special. Sim, estou de cabeça perdida. Que dia é hoje? Já acabou 2020?

A minha habilidade para este tipo de jogos está longe de ser surpreendente. Diria até que faço parte daquele grupo de pessoas que faz button mashing durante os combates. Eu bem tento fazer o input correto dos combos, mas ao fim de alguns minutos, vai tudo por água abaixo. Muito sinceramente, a minha performance deixa muito a desejar, mas, ao mesmo tempo, tenho uma grande simpatia para com este clássico da Capcom. Com jeito ou não, a verdade é que me divirto bastante durante um bom bocado, ao mesmo tempo que sirvo de saco de pancada do CPU. Sim, nem vale a pena jogar contra outras pessoas…

Bom, vamos lá então falar do que realmente interessa – o filme.

SFII villains
Os vilões do filme. Os suspeitos do costume.

Narrativa

Relativamente à história do filme, obviamente que está longe de ser algo surpreendente. Diria até que é bastante fraca, mas como todos sabemos, estes tipos de adaptações nunca primam pela sua narrativa. De uma forma resumida, M. Bison procura obter os lutadores de rua mais fortes do mundo, com o intuito de praticar os típicos atos de vilão – mandar em tudo e todos. Para tal, vai atrás de Ryu e mais alguns companheiros, inclusive Ken, de forma a conseguir cumprir o seu objetivo. É através dos seus poderes psíquicos que M. Bison irá dominar muitos dos seus oponentes, inclusive alguns por vontade própria como Sagat, Vega, entre outros.

Como já mencionei anteriormente, de uma forma geral, a narrativa acaba por ser um ponto bastante fraco do filme, mas também acho que não é por isso que estamos aqui. Verdade seja dita, estamos aqui pelos combates e para ver alguns dos nossos lutadores favoritos em ação.

SFII Ryu
Hadoken!!

Os combates

Ora é aqui que está o suprassumo deste filme. Existem algumas boas batalhas embora, de uma forma geral, tenha ficada um pouco desiludido. A batalha inicial entre Ryu e Sagat é interessante como introdução ao filme, mas não me deixou propriamente empolgado. Na verdade, o único combate que me deixou bastante entusiasmado foi entre Chun-Lin e Vega, resultando num quarto de hotel completamente destruído após o final do confronto. Também quero deixar uma pequena nota para outros combates, não menos interessantes, como foram os casos de Ryu vs Fei Long ou Honda vs Dhalsim.

No que diz respeito à batalha final, sem mencionar os nomes envolvidos, também acabou por ficar um pouco aquém das expectativas. Achei que faltou intensidade, momentos mais épicos, e, apesar de termos sido brindados com a presença dos famosos golpes de cada lutador, esperava que a batalha pudesse ter ido um pouco mais além. Porém, apesar da falta de algum brilho, gostei bastante das “coreografias” executadas e a animação da velha guarda dá um toque especial aos momentos.

Posto isto, a questão que se coloca é:

Será obrigatório ver Street Fighter II: The Movie?

Muito sinceramente, apesar de ter me ter divertido com o filme, acaba por ser algo apenas para os fãs, ou curiosos da famosa série da empresa nipónica. Relativamente à narrativa, esta não existe praticamente e tudo se resume a alguns bons momentos de combate. A banda sonora merece alguns elogios pelo simples facto de mostrar ainda mais que este é um filme dos anos 90, com aquela sonoridade clássica daquele tempo, a qual adoro. Acima de tudo, este é certamente um bom filme para relaxar, sem que seja necessária uma grande concentração para desfrutar do mesmo.

Autor: Pedro Simões

Um apaixonado por videojogos e apreciador de anime. Por vezes, possuidor de opiniões pouco populares. @bakum4tsu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.