Genshin Impact – Ataque do Clone

genshin impact

Sempre fui um grande fã de jogos categorizados como Isekai – um género que tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade, principalmente desde a chegada de Sword Art Online – pelos seus traços de anime e manga. Genshin Impact, desenvolvido pelo estúdio chinês miHoYo, remonta-nos para os nossos animes favoritos, através de uma história convincente de fantasia, num ambiente fantástico e cheio de cor. Contudo, a implementação de um sistema de monetização gacha – o qual induz o jogador a transformar dinheiro real em virtual – pode afastar a possibilidade de atingir as massas e de se tornar uma referência dentro do género. A verdade é que temos vistos precisamente o efeito contrário desde o seu lançamento.

Aquando do seu anúncio, o título foi altamente criticado e comparado pela sua similaridade a The Legend of Zelda: Breath of the Wild – Um imenso mundo colorido aberto e de livre exploração; a habilidade de navegar pelo mapa através de um wind-glinder; sinalizadores que permitem abrir partes do mapa que até então estavam cobertas em escuridão, entre outros pontos. Genshin Impact deve ser apreciado pela sua oferta e não julgado somente pelas suas similaridades. Não é um jogo tão polido no seu todo como outros AAA do género, mas confesso que em certos aspetos é uma versão melhorada de BOTW.

genshin impact 1

A história passa-se em Teyvat, um território vasto e cheio de surpresas. É entre as várias áreas deste mundo que o jogo se torna tão atrativo. Um dos problemas que tenho por vezes com alguns títulos é a rotina e a falta de exploração que existe entre os vários pontos do mapa. Muitas vezes, somos confrontados com missões secundárias, muitas delas forçadas, e em que nada acrescentam à narrativa, bem como pontos de interesse que em nada estimulam a exploração, como pequenas vilas ou estábulos. No entanto, em Teyvat, existe um sentimento de procura que me faz querer explorar todos os seus recantos, montanhas, vales, ou simplesmente, vislumbrar a beleza da paisagem.

Até ao momento, a minha viagem por Teyvat levou-me a duas áreas muito distintas. A primeira, Mondstadt, tão incrível quanto genérica, é uma área que oferece uma paisagem com colinas e penhascos e várias zonas escondidas, prontas para ser exploradas. A segunda, Liyue, menos genérica e rotineira, oferece-nos um ambiente montanhoso e rochoso, com tons outonais e algumas vibes da antiga China.

As mecânicas de combate é uma outra área única, não comparável a BOTW. Genshin Impact é um explosivo ARPG (Action Role Play Game). Todas as personagens têm níveis de experiência, artefactos, atributos, e uma árvore de habilidades, que podemos melhorar e personalizar ao longo do jogo. Cada personagem tem quatro ataques – básico, carga, elemental e um “super” elemental, bem como um conjunto de armas que podem ser melhoradas com materiais e que impulsionam a diversidade no combate.

A personagem principal obtém logo no início o poder do elemento do vento e ao longo da sua viagem vai adicionando companheiros com diferentes variáveis– fogo, gelo, água, trovão, entre outras. Estas habilidades impulsionam os ataques mais básicos e também são usadas para completar alguns desafios no jogo. O jogador pode ir trocando de personagem, até ao máximo de quatro, de forma a criar o seu próprio conjunto de ataques que pode ir variando de acordo com o adversário. Todas estas mecânicas são introduzidas de forma progressiva com o objetivo de não arrebatar o jogador, dando-lhe tempo de tirar o maior partido antes de apreender algo novo.

genshin impact 2

Outro aspeto que torna este título tão apelativo para o consumidor é o facto de estar disponível gratuitamente para plataformas como PC, PlayStation 4 e versão mobile. Para além disto, o jogo também dispõe da funcionalidade de cross save em dois dispositivos diferentes (PC e Smartphone por agora). Assim, o jogador pode continuar o seu jogo a partir do mesmo local onde o deixou da última vez. No entanto, jogar num smartphone pode tornar-se num enorme desafio em determinadas situações, muito pela falta de um comando ou outro tipo de periférico. Nada que não consiga ser facilmente resolvido hoje em dia claro.

A narrativa de Genshin Impact dá um suporte muito grande às suas personagens, mas cai, rapidamente, para segundo plano quando comparada a outros elementos. Não quero com isto dizer que a história seja aborrecida, muito pelo contrário. Do que pude jogar até ao momento, achei-a bastante única, sendo impossível ficar indiferente a um mundo tão aliciante, pelas suas cores, fantasia e banda sonora. Contudo, a grande valência deste título são as suas personagens e os seus respetivos elementos. Ao todo, o jogo contém mais de vinte personagens, todas desbloqueáveis seja através do decorrer do jogo ou do sistema gacha.

Concluindo, apesar das suas similaridades a Breath of the Wild, considero que Genshin Impact oferece o suficiente para ganhar o seu próprio espaço dentro do género. Para quem se sentiu imerso no mundo de Hyrule, certamente que irá adorar o que Teyvat tem para oferecer.

Este título tem um enorme potencial e acredito que veio para ficar. O único senão é mesmo o seu sistema gacha, o que nos faz recordar o porquê de ser um jogo gratuito, e que pode dificultar a entrada e a retenção de inúmeros jogadores.

Autor: Tiago V. Marques

"Nobody knows what's gonna happen at the end of the line, so you might as well enjoy the trip." -Manuel "Manny" Calavera, Grim Fandango

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.