Gaveta Retro – Worms

gaveta retro worms

Esta semana abri a Gaveta e decidi tirar a caixa do Worms para a Sega Saturn, um nome que guardo com excelentes memórias. Apesar de ser um título de estratégia, o qual era comum ser jogado num computador, foi na Saturn que tive a oportunidade de o experienciar pela primeira vez e, novamente, em casa de um amigo. Gostei tanto que, eventualmente, acabei por o comprar mais tarde. Afinal de contas, estava perante algo único para mim até aquele momento. Uma cambada de minhocas a tentar matar-se ao usar as mais estapafúrdias armas, como o atirar de bananas explosivas, ou ovelhas que iam saltando pelo terreno até não aguentarem mais e explodir. O observar da ovelha em movimentação, resultava em puros momentos de pânico e ansiedade pelo simples facto que o resultado final era imprevisível. Podíamos estar, literalmente, a lançar aquela que poderia resultar na famosa expressão “vira-se o feitiço contra o feiticeiro”. Nem sempre as coisas corriam bem, mas também havia que pensar um pouco antes de cada jogada, mas não podia levar muito tempo pois só tínhamos alguns segundos para decidir o que fazer!

worms sega saturn

Outro ataque que adorava, pois, a percentagem de sucesso era consideravelmente elevada, era o air strike – quatro a cinco mísseis a descer pelo céu e prontos a rebentar com as várias minhocas numa determinada área. Recordo-me bem dos risos maléficos que largava segundos antes de pressionar no botão, o qual resultaria num autêntico bombardeamento sobre o inimigo. Mais uma vez, e deixando-me de cabelos em pé, de vez em quando acabava por não acertar em ninguém. Era quase impossível isso acontecer e levava-me à loucura perante o ecrã.

E então quando a coisa começava a ficar feia para o nosso lado? Enfrentar o perigo de 1 vs 5 ou decidir cavar um buraco e ir por ali fora até mais ninguém me conseguir atingir? Esta era uma excelente tática para sobreviver mais algumas rondas, mas verdade seja dita, se não tivesse mais nenhuma minhoca viva na equipa, de pouco me servia pois não conseguia atacar, só bater em retirada. Pior que isso era a IA ser muitas vezes implacável, ações as quais resultavam, muitas vezes, em comandos a voar. Sim, numa altura em que a minha jovem pessoa explodia facilmente ao ser derrotado categoricamente pela IA. Felizmente, esses tempos já terminaram. Digo… os de atirar comandos, pois continuo a ser derrotado da mesma forma implacável…

worms classic 01

O jogo continua a ser uma boa escolha para festas, pois se bem me recordo, dá para vários jogadores e como consiste em jogadas por turnos, podemos facilmente passar ali boas horas de divertimento com um único comando (nunca é demais relembrar para desinfetar comandos nesta altura). Divertimento e gritaria!!! Muitas vezes carregava no botão errado pois queria saltar e disparava, ou vice-versa. Estava ao pé de um precipício e a pressão era tanta que até suava. Qual o botão para saltar? Se saltar, será que a minhoca vai embater no terreno e fazer ricochete e ir parar ao mar? Uma queda bem alta era meio caminho andado para a morte, já para não falar da morte certa dentro de água. E quando eles diziam “bye bye” mesmo antes de explodir e aparecia um cofre de seguida? Momentos de fúria ou alegria, conforme a posição em que nos encontrássemos.

A música ambiente, com contornos meio militares na minha opinião, era o acompanhamento ideal quando iniciávamos o jogo. Aquele momento que nos enchia de hype para mais umas rondas de pura chacina, regadas por falta de jeito e aselhice, sem nunca esquecer o azar. Algo que quero destacar também era o facto de o jogo ter mapas gerados de forma aleatória, ou algo do género. Lembro-me que podíamos inserir um código qualquer numa determinada parte do menu, e íamos parar ao mapa correspondente a esse mesmo valor colocada aleatoriamente. Haviam vários cenários interessantes: uns na neve, outros em pleno inferno, sem esquecer o paraíso dos doces ou o autêntico cenário de guerra. Todos eles sempre bastante vistosos de explorar e rebentar.

worms classic 02

Não me recordo bem quando arranjei o jogo para a Saturn, mas lembro-me de o ter feito há uns anos para a Xbox 360, mais precisamente em abril de 2009. Porém, apesar de haver mais alguns na altura disponíveis, foi o único que acabei por adquirir e foi bom reviver as memórias, já para não falar que também acabei por obter todas as conquistas. Algo que apreciava bastante na altura, como já tinha dado a entender no artigo do Daytona USA (engraçado como ainda ontem fui através das últimas conquistas do Maneater, mas isso agora não interessa nada).

Worms é aquele jogo que, seja acompanhado ou com amigos, é sempre divertido de se jogar e nunca envelhece. A série continua bem viva e, numa pura coincidência com este artigo, saiu recentemente o Worms Rumble. Vai uma partida?

Autor: Pedro Simões

Um apaixonado por videojogos e apreciador de anime. Por vezes, possuidor de opiniões pouco populares. @bakum4tsu

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.