Haikyuu!!: To the Top (Parte 2) – Análise

Haikyuu

Cabe-me a missão impossível de escrever uma análise, não só para os fãs, mas também para os mais distraídos, sobre a última temporada de Haikyuu. E acreditem que vou ter que me conter bastante para que este artigo não contenha spoilers!

Antes de vos inundar com o meu entusiasmo sobre a última temporada, gostaria de vos falar sobre a minha experiência com Haikyuu. Confesso que os animes desportivos sempre foram o meu porto de abrigo cada vez que, por diversos motivos, me afasto dos animes de uma forma geral. Passaram-se três anos desde que visionei o meu último anime de desporto: Diamond no Ace. E tendo saudades de ver um anime desportivo, estava na dúvida entre Haikyuu e Kuroku no Basket. Apesar de me identificar mais com Basquetebol enquanto desporto, decidi avançar com Haikyuu, não só porque estava disponível na Netflix, mas também por recomendação de alguém que gosta de animes desportivos tanto quanto eu. E foi a melhor decisão que tomei! Sendo a minha área de formação ciências do desporto, acredito que a minha experiência com animes desportivos seja um pouco distinta dos demais, não querendo dizer que seja melhor ou pior, isto porque, existe um grande sentimento para com o tema e consigo rever-me na ambição e nos sonhos que existem para com um determinado desporto. Pois em tempos, também eu, já senti o mesmo que Hinata Shoyo.

haikyuu personagens

Haikyuu é um dos animes mais populares de 2020 e, na minha opinião, é impossível reduzir este anime a um mero anime desportivo que tem como desporto principal o Voleibol. Hinata Shoyo – aquele que pretende saltar, bloquear, rematar e passar -, é o protagonista que iremos acompanhar durante a nossa aventura desportiva. Quando era mais novo, Hinata, através da televisão, vislumbrou pela primeira vez um atleta apelidado de “Little Giant”, um jogador com a mesma estrutura, a jogar num dos maiores palcos do desporto nacional – o campeonato nacional de interescolas.

Fascinado por aquilo que acabará de ver, Hinata, um atleta sem qualquer aptidão tática para o desporto de vólei (apesar do seu salto explosivo), procura formar uma equipa, com atletas de outros desportos com o objetivo de entrar no seu primeiro torneio de Voleibol. Contudo, o seu primeiro jogo acaba por ser também o seu último, dado que a sua equipa é completamente destroçada pela equipa liderada por Tobio Kageyama, apelidado como “King of the Court”. Completamente destroçado após a derrota, Hinata, promete derrotar o seu novo rival e, para isso, decide entrar na Karasumo High School, aquela que em tempos também foi a escola do “Little Giant”.

Acontece que, para Hinata, o pior estava para acontecer, quando no seu primeiro dia de aulas descobre que o seu rival também se juntará à mesma escola, significando que a partir daquele instante, os dois seriam colegas de equipa. Ambos têm os seus problemas:  Hinata, que apesar do seu salto vistoso e explosivo, sente algumas dificuldades em encontrar o seu verdadeiro lugar na equipa e, Kageyama, que até então não sabia o significado da palavra trabalho de equipa, começa a descobrir que não precisa de ser um líder opressivo para tirar partido das valências dos seus colegas. Rapidamente, ambos os personagens se apercebem que são a solução de um do outro – Kageyama finalmente tem quem responda aos seus passes rápidos e precisos, e Hinata tem quem acompanhe a sua explosividade.

Após os primeiros episódios, confesso que não resisti dar “binge” ao resto da série – todas as temporadas contêm 25 episódios, à exceção da terceira que contém apenas 10. As primeiras três temporadas oferecem-nos o melhor que Haikyuu tem para oferecer, desde a sua música, o seu visual e as suas personagens, pois pouco a pouco vamos nos apercebendo que Hinata e Kageyama são apenas duas gotas num oceano repleto de personagens muito bem construídas e que nos proporcionam os mais variados momentos, muitos deles únicos.

A quarta temporada foi dividida em duas partes, os 13 primeiros episódios foram transmitidos entre janeiro e abril, e os restantes a partir do mês de outubro deste ano, na temporada de outono. Karasumo finalmente conseguiu o seu bilhete para a fase nacional depois de uma batalha insana contra a Shiratorizawa Academy na final do Spring High National Tournament do distrito de Miyagi. A isto, junta-se a chamada de Kageyama para a seleção juvenil do All-Japan, e do Tsukishima para a seleção dos melhores atletas do distrito de Miyagi, no decorrer da preparação para o Spring Tournament. A chamada de ambos os atletas provoca em Hinata vários ataques de pânico ao sentir que foi deixado de parte, no entanto, procura a sorte ao tentar infiltrar-se em ambas as seleções, acabando por ter sucesso apenas na seleção dos melhores atletas do distrito de Miyagi. Apesar de ter sido negada a sua participação nos exercícios de treino, é dada a Hinata a oportunidade de servir de apanha bolas. No final, não foram só Kageyama e Tsukishima que voltaram melhores atletas…

No decorrer desta temporada temos a oportunidade de assistir a inúmeros jogos, sendo aquele que tem mais destaque é o jogo contra Inarizaki High dos gémeos Miya. Este jogo, na minha opinião, está no mesmo patamar que o jogo contra a Shiratorizawa Academy, o qual considero ser um dos momentos mais altos de toda a série. Vi-me muitas vezes arrepiado e emocionado ao longo dos últimos 10 episódios desta temporada. Talvez esteja a colocar a fasquia demasiado alta, mas algo tão simples como a preparação do serviço por parte de um dos gémeos me fazia saltar da cadeira. Toda a preparação criou uma certa envolvência que me foi impossível ficar indiferente.

Esta temporada é apenas uma extensão das três temporadas anteriores. É uma temporada à base da resiliência, superação, e coragem para enfrentar momentos adversos, e, ao mesmo, tempo rica em momentos visuais. Não consigo selecionar uma temporada preferida, pois todas as temporadas tiveram o seu valor. Mas uma coisa é certa, a ambição de Hinata e a irreverência de certas personagens tiveram um impacto muito grande em mim. Confesso que desde que vi Naruto, que não sentia um turbilhão de sentimentos em relação a um anime. Hoje sei que a minha paixão pelos animes voltou e que isso se deve muito a Haikyuu. Mal posso esperar pela quinta temporada!

Autor: Tiago V. Marques

"Nobody knows what's gonna happen at the end of the line, so you might as well enjoy the trip." -Manuel "Manny" Calavera, Grim Fandango

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.